Publicado: 30/07/2020 às 17:07
Por: COMUNICAÇÃO CBTP | Categoria: AGENDA PRESIDENTE

Presidente da CBTP concede entrevista à imprensa para falar de assuntos em relacionados aos CAC’s.

O presidente da Confederação Brasileira de Tiro Prático (CBTP), Sr. Demetrius Oliveira, concedeu duas entrevistas para falar sobre alguns assuntos relacionados aos CAC’s.

Procurado pelo jornalista Bernardo Mello, do Jornal OGlobo, o Sr. Demetrius prestou alguns esclarecimentos sobre o posicionamento da CBTP frente às Consultas Públicas nº 002 (Rastreamento de PCE e SisNAR) e nº 003 (Marcação de Armas de Fogo, peças, embalagens e cartuchos de munição), que foram abertas pela DFPC no início de julho. O presidente enfatizou que é contrário ao código de rastreabilidade em estojos, pois isso inviabilizaria a prática esportiva, uma vez que, devido aos altos custos das munições, a grande maioria dos atletas fazem a recarga desses estojos, portanto a marcação deveria ser apenas nas embalagens.

Além disso, tais marcações inviabilizariam a importação de produtos, beneficiando unicamente a industria monopolista. O processo de importação já é bastante burocrático, e com custos elevadíssimos. Qual empresa internacional se proporia a mudar a sua linha de produção para atender a necessidade de apenas um país? Devemos seguir normas internacionais reconhecidas e aceitas pelo segmento industrial, do contrário é chover molhado. Outro ponto importante, é, em relação ao processo de obtenção do certificado de registro do Atirador, junto ao Exército Brasileiro, para ser considerado apto a praticar o esporte. O processo é longo, e consiste em certidões negativas, exames, vistorias, pagamentos de taxas, etc.

Outro ponto negativo a respeito dessa consulta pública, foi o tempo concedido para a apresentação das contestações e sugestões justificadas. O melhor e que se coloque este assunto a mesa, para aprofundarmos o debate, com responsabilidade e transparência que a matéria requer, evitando assim controvérsias.

Já para o Estadão, a jornalista Jussara Soares queria falar a respeito da nomeação do Cel. Valdir Campoi Jr. como assessor na Secretaria Geral da Presidência. O Cel. Campoi, que já foi Secretário Executivo do extinto Conselho Consultivo do SisFPC por dois anos, terá como principal função revisar os atos normativos sobre material bélico.

Para o Presidente da CBTP, membro honorário do extinto Conselho Consultivo do SisFPC, a chegada do Cel. Campoi ao governo é motivo de muita satisfação. Ao ser questionado se os grupos armamentistas teriam privilégios sob essa nomeação, o Sr. Demetrius negou. Quando secretariava o Conselho Consultivo do SisFPC, o Cel. Campoi fez um belíssimo trabalho, demonstrando total conhecimento a respeito das normas, e isso não será diferente agora; com isso todos serão beneficiados sem distinção. o Sr. Demetrius reforçou ainda que toda a comunicação com o meio militar é feita pelos meios oficiais, através de ofícios e etc.

O presidente da CBTP, concedeu a entrevista através da sala de imprensa da CBTP, via Skype, onde conversou com os dois repórteres e respondeu todas as perguntas solicitadas.

Confira as reportagens completas nos links abaixo.
Jornal OGlobo, clique aqui.
Estadão, clique aqui.

Compartilhe: