Plano de carreira de Range Officer

A Confederação Brasileira de Tiro Prático orienta que serão feitas as mudanças de status, apenas com as fichas de avaliação preenchidas corretamente, pois, com as mesmas, é feito uma observação de toda a participação do RO na competição e competência no domínio de pista.

O critério orientado para que o RO PROVISÓRIO mude para o “status” de RO PLENO, conforme informado e orientado nos seminários, é que além da pontuação mínima de  15 pontos em competições de IPSC, devem também enviar as respectivas fichas de avaliações correspondentes às competições nas quais participaram/atuaram como Range Officer, feitas por um RO PLENO ou RANGE MASTER.

Plano de Carreira de RO:

RO PROVISÓRIO/PROVISSIONAL: Aprovados em seminário nível I realizado por instrutor autorizado pela NROI/CBTP;

RO PLENO/FULL: Após realização dos pontos mínimos, envio das fichas das avaliações feitas por um RO PLENO ou RANGE MASTER, validação e aprovação das avaliações recebidas, conforme critérios já definidos pela NROI/CBTP;

Os critérios NROI /CBTP: Evolução nas notas das respectivas fichas de avaliação até atingir a nota 5 ( de 1 a 5), nos seguintes itens da ficha de avaliação: (2) Leitura e explicação do briefing, (4) Imparcialidade, (5) Garantia de SEGURANÇA, (7) Condições iguais para todos, (14) Confere a súmula, (15) aceita a autoridade do CRO e RM;

CRO: aqueles RO PLENO , os quais aprovados em seminário nível II realizado por instrutor autorizado pela NROI / CBTP;

RM: aquele CRO após participar de 4 etapas atuando como CRO em competições nível III da CBTP (ou acima), com bom desempenho e aprovação / indicação da NROI e ou Diretor Regional da IPSC para aprovação da CBTP ;

IROA: os RM com aprovação / indicação da NROI e ou Diretor Regional da IPSC com aprovação da CBTP.

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.